< VOLTAR

Nove coisas que nunca deveriam ser ouvidas por quem tem Fibromialgia.

Publicado 09/02/2017
Convivo Bem

Algumas coisas realmente são melhores quando não são ditas, especialmente se você é um dos milhares de pacientes com Fibromialgia. Infelizmente, as pessoas, mesmo com a melhor das intenções, não se atentam para esses detalhes.

Qualquer pessoa com um problema de saúde crônico sabe que, amigos, colegas, parentes e até estranhos bem-intencionados, às vezes, "pisam na bola"  ̶  suas intenções são geralmente boas, mas sem querer, elas são insultantes ou causam sentimento de tristeza.

Todos deveriam conhecer alguns tipos de declarações que os pacientes com Fibromialgia não gostariam de ouvir:

1. "A doença está toda na mente."

Não é nenhuma surpresa que, às vezes, as pessoas dizem coisas que não querem - ou querem dizer. Especialmente quando eles estão falando com alguém com uma doença como a Fibromialgia, que não é totalmente compreendida.

Portanto, tenha cuidado ao sugerir que o pensamento positivo é a cura para todas as doenças. Enquanto uma atitude positiva pode ajudar em algumas situações, você nunca quer fazer alguém se sentir mal.

2. "Você não parece doente para mim."

Novamente, só porque você não vê a doença, não significa que não está lá. O que sentimos pode não ser visível, mas isso não significa que um paciente com Fibromialgia não se sinta extremamente cansado, ou que não fique exausto por subir alguns degraus.

É totalmente normal pacientes com Fibromialgia sofrerem de sintomas que os impeçam de fazer o que as outras pessoas fazem, mesmo que elas não aparentem.

 3. "Você perdeu peso? Você parece ótimo!"

No momento, vivemos em uma cultura cheia de “ideias de perfeição física”. Às vezes, a sociedade quer que acreditemos que todos devem ter o corpo perfeito: delgado e com a quantidade certa de músculo. Portanto, é compreensível que, se alguém perde peso, as pessoas o cumprimentem - e isso seria bom, se a razão da perda de peso não fosse um sintoma secundário de um problema de saúde.

Comentar sobre a aparência física de alguém é uma das maneiras mais comuns de “pisar na bola”.

4. "Eu sinto por você."

Quando as pessoas estão tentando ser simpáticas com quem tem uma doença crônica, podem expressar piedade como uma maneira de tentar se conectarem-se. Na maioria das vezes, quem está ao redor não sabe como lidar com esta condição de saúde e simplesmente não sabe o que dizer.

É com certeza preferível ouvir algo como, "Estou aqui com você" ou "Você pode contar comigo" em vez de ouvir as pessoas dizerem que estão sentindo por você, certo?

Uma condição crônica definitivamente não é um funeral.

5. "Tenho certeza de que as coisas vão melhorar."

Geralmente, as pessoas só querem ser solidárias, então elas podem dizer coisas que parecem boas, mas que não saem como eles pensavam. Ter uma doença crônica significa ter de conviver com ela para o resto da vida. Claro, ocorrerão altos e baixos e alguns momentos serão melhores do que outros, mas a doença continuará existindo.

Banalidades podem ter seu lugar, mas muitas vezes um ouvido simpático que te ouça vai ajudar muito mais alguém com uma condição crônica.

6. "Você conseguiu isso por que você ___?"

Todo mundo tem uma opinião, e todo mundo sabe de alguém que é amigo de alguém que tem uma certa doença porque eles fizeram algo ou tomaram alguma coisa. Bem, não é bem assim. Pode acontecer de algumas pessoas, que não estão familiarizadas com a sua condição de saúde, pensarem que a doença se desenvolveu por causa de algo que o paciente fez.

Embora seja verdade que existam certos fatores de risco associados à praticamente todas as condições de saúde, isso não significa que o paciente desempenhou qualquer papel no seu desenvolvimento.

7.  Uso de referências pessoais como: "O melhor amigo de minha tia, ou primo, que compartilha sua doença, está indo muito bem!"

Todo mundo conhece alguém que é amigo de alguém que tem uma certa doença  ̶  e isso pode ser verdade. Mas nem todos são iguais, e exatamente a mesma condição de saúde pode afetar pessoas diferentes de maneiras muito diferentes. Então, enquanto esse amigo de um amigo pode sofrer de algo específico e ter alguns dias muito ruins, não significa que todos terão que passar pela mesma condição que ele ou ela estejam passando.

8. "Eu sei exatamente como você se sente."

Em uma tentativa de se solidarizar com alguém doente, as pessoas podem se comparar ao paciente. Por exemplo, se um paciente com Fibromialgia se sentir cansado a maior parte do tempo, ficar sem fôlego e não ter vontade de sair, seu amigo, que tem tido alguma dor em alguma parte inferior das costas, pode tentar ser simpático, dizendo que "sabe como você se sente."

A menos que você realmente saiba exatamente como alguém se sente, não diga o que você faria. Em vez disso, pergunte "Como você está?", e abra-se a ouvir a resposta.

9. "Poderia ser pior."

Cada condição é uma condição de saúde grave. As pessoas tendem a dizer que as coisas poderiam ser piores, que você poderia ter uma doença mais grave, mas ninguém sabe o que você está passando. Ter uma doença crônica significa que você vai ter que lidar com isso para o resto de sua vida.

Deve-se evitar medir o sofrimento, a dor ou o desconforto de uma pessoa. (E saber que as coisas poderiam piorar não são notícias animadoras.)

Fonte: http://www.healthline.com/health-news/ms-12-things-not-to-say-022814#1 (Acessado em 4 de janeiro de 2017)