A prática de exercícios físicos regulares, sempre aliados ao acompanhamento médico, tem se mostrado uma importante maneira de melhorar a qualidade de vida das pessoas com fibromialgia.

Apsen

13 artigos

A prática de exercícios físicos, sintomas de depressão e a qualidade de vida de pacientes com fibromialgia foi o foco de estudo de um artigo publicado pela revista Medicina. O resultado foi o esperado: as pessoas que realizam mais exercícios físicos, além de terem menor incidência da síndrome, apresentam melhora na qualidade de vida quando já diagnosticadas.

No estudo, foram avaliados 50 pacientes adultos com diagnóstico da fibromialgia, sendo 49 mulheres e um homem, todos com idade média de 47 anos, brancos, casados, e com filhos. A pesquisa apresenta correlação entre pior qualidade de vida, intensidade da dor e sintomas de depressão e a melhora dos sintomas típicos da fibromialgia atribuída à realização de exercícios físicos. No entanto, o estudo não especificou a quantidade de exercícios, nem quais atividades.

A fibromialgia tem sintomas sentidos com dores em diversas partes do corpo, com difícil diagnóstico. As dores são músculo-esqueléticas e são ainda associadas a outros sintomas, como depressão, cansaço, insônia, ansiedade e dificuldades cognitivas. Estima-se que pelo menos 3% da população brasileira sofra de fibromialgia, sendo 90% dos casos em mulheres.

Consulte sempre seu médico.

Referências:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300266&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

https://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-da-saude/qual-o-impacto-da-atividade-fisica-na-melhora-de-vida-de-pacientes-com-fibromialgia/

Comentário

Você deve estar logado para conseguir realizar comentários.