< VOLTAR

A terapia focada na compaixão combinada com o tratamento padrão, melhora os sintomas da Fibromialgia

Publicado 07/03/2018
Notícias

A terapia focada na compaixão, combinada com o tratamento padrão, melhora os sintomas da Fibromialgia A terapia focada na compaixão, baseada na teoria dos anexos, combinada com o tratamento regular de manejo de Fibromialgia parece ser mais efetiva na redução de sintomas do que técnicas de relaxamento e tratamento usual, de acordo com um pequeno ensaio clínico.

O estudo "Efficacy of ‘Attachment-Based Compassion Therapy’ in the Treatment of Fibromyalgia: A Randomized Controlled Trial" foi publicado na revista Frontiers in Psychiatry.

Devido à natureza complexa da Fibromialgia, o tratamento bem-sucedido normalmente requer a abordagem de processos comportamental, cognitivo e afetivo relacionados à doença, incluindo dor, ansiedade e depressão.

A Terapia focada na compaixão baseia-se na teoria do anexo. Envolve o treinamento consciente e o exercício da compaixão através da prática de receber e oferecer compaixão a amigos, pessoas "problemáticas", desconhecidas e a si mesmo.

"Vários protocolos de intervenção baseados na compaixão foram descritos e utilizados para tratar distúrbios psicológicos, como ansiedade e depressão, com benefícios promissores. No entanto, tais abordagens não foram usadas para tratar Fibromialgia", disseram os pesquisadores.

Foi avaliada a eficácia da terapia de compaixão baseada em anexos na função geral dos pacientes com fibromialgia. Como objetivo secundário, também se avaliou o efeito desta terapia não farmacológica sobre as características psicológicas da doença, como dor, depressão e ansiedade.

O estudo incluiu 42 pacientes com Fibromialgia, de 18 a 65 anos, que foram alocados aleatoriamente para receber a terapia de compaixão ou técnicas de relaxamento - exercícios respiratórios e mentais, relaxamento muscular progressivo e imagens - durante oito sessões semanais, de duas horas, seguidas de três sessões mensais.

Ambos os grupos combinaram Terapia baseada na compaixão ou técnicas de relaxamento com tratamentos regulares (dependendo das queixas dos pacientes) de dor de Fibromialgia e de gerenciamento de depressão - o que a equipe chamou de tratamento de costume.

Os pesquisadores descobriram que a terapia baseada na compaixão mais tratamento de costume levam a melhores resultados em termos de estado de saúde geral, conforme medido pelo FIQ (Fibromyalgia Impact Questionnaire), em comparação com os pacientes que receberam Terapias de costume e terapias de relaxamento. A melhora nos sintomas foi ainda significativa após três meses.

Em relação às características psicológicas associadas à doença, os pesquisadores também viram melhorias na gravidade clínica, ansiedade, depressão e qualidade de vida. Ainda assim, os pacientes continuaram tendo pensamentos extremamente negativos sobre a dor (chamados de dor catastrófica).

"Em geral, os resultados obtidos no presente estudo foram maiores do que aqueles alcançados ao tratar a Fibromialgia usando terapia cognitivo-comportamental ou atenção plena", concluíram.

Fonte: MONTERO-MARÍN, J. et al. Efficacy of "Attachment-Based Compassion Therapy" in the Treatment of Fibromyalgia: A Randomized Controlled Trial. Front Psychiatry, v. 8, p. 307.