< VOLTAR

Síndrome miofascial e fibromialgia: entenda a diferença

Publicado 02/10/2018
Notícias

A dor pode ser um sintoma relacionado a muitos problemas e detectar sua origem é tarefa dos especialistas. Mas, quando se trata de dores musculares insistentes espalhadas pelo corpo pode surgir a dúvida: é síndrome miofascial¹ ou fibromialgia? Para tentar te ajudar, vamos falar sobre as semelhanças e diferenças entre elas.

Ambas são condições dolorosas que afetam o sistema musculoesquelético, no entanto, a localização da dor é diferente. Enquanto a síndrome miofascial² é caracterizada por pontos específicos de dor profunda (geralmente no ombro, pescoço e costas), a fibromialgia é mais difusa e pode afetar várias partes do corpo ao mesmo tempo.

Sendo mais comum no público feminino, de meia-idade e com hábito sedentários, a síndrome pode causar rigidez muscular, dificultando o movimento, e se o ponto doloroso é tocado, a irradiação da dor é imediata e de extremo incômodo, mas sempre em volta desse ponto. Ela pode estar associada ao esforço excessivo, má postura, movimentos repetidos e traumas, e desencadear cefaleia (dor de cabeça) tensional, cervicalgia, disfunção temporomandibular, lombalgia, entre outras.

Assim como a fibromialgia, ansiedade, alteração do humor, depressão, distúrbio do sono, fadiga ou rigidez também podem ser sintomas da síndrome miofascial, mas uma das grandes diferenças é que esta segunda tem cura, podendo ser tratada com medicamentos, alongamentos e atividades que aliviem a dor, tais como compressa com água quente e acupuntura.

Essas doenças não são detectadas em exames laboratoriais e é possível que a pessoa desenvolva as duas simultaneamente. Diferenciar a localização e tipo da dor exige técnica e experiência, por isso o diagnóstico só pode ser feito pelo reumatologista, que com um simples toque pode descobrir qual é o caso do paciente.

Se você tem alguma suspeita a partir dos sintomas que descrevemos, consulte o especialista. Independente de qual seja o seu caso, ele é a pessoa indicada para te ajudar a tratar e lidar com o problema.


Este texto não substitui a consulta médica. Somente o especialista pode te orientar sobre qualquer tipo de tratamento e medicação.



Referências
¹ 
https://www.reumatologia.org.br/pacientes/orientacoes-ao-paciente/sindrome-miofascial/ - acesso em 16/08/2018

² https://www.fibromialgia.com.br/novosite/index.php?modulo=medicos_outros_editais&id_mat=8 – acesso em 16/08/2018.