< VOLTAR

Como é feito o diagnóstico da fibromialgia?

Publicado 02/10/2018
Notícias

Dor muscular generalizada, fadiga, alteração do sono, problemas de memória, depressão, dor de cabeça (cefaleia), ansiedade, disfunção intestinal... Estes podem ser os sintomas não só da fibromialgia, mas também da dengue, enxaqueca, deficiência de vitamina, depressão, entre outras. A fibromialgia, por sua vez, é um pouco mais difícil de ser diagnosticada, mas requer tratamento especializado como qualquer outra doença. Então, como ela pode ser diagnosticada?

Antes de recorrer ao médico, tente observar os sinais que o seu corpo dá. Às vezes, a dor muscular pode ser consequência da atividade física ou de um mal jeito passageiro, então é importante acompanhar a presença e/ou evolução dos seguintes sintomas:

Dor: geralmente, os pacientes com fibromialgia sentem dor muscular e/ou articular constante em parte ou em todo o corpo, principalmente na região da cabeça, ombros, costas, cotovelos, mãos, joelhos e pés. Essa dor não é passageira e ao durar por mais de três meses já é classificada como crônica.

▪ Distúrbio do sono: dificuldade para dormir, acordar antes da hora e não conseguir dormir novamente, acordar várias vezes à noite, dormir a noite inteira e, ainda assim, acordar cansado. Estas características também podem estar presentes na rotina da pessoa com fibromialgia.

▪ Fadiga: é um cansaço extremo, o paciente não tem energia para realizar até mesmo as atividades simples e rotineiras, como levantar da cama, escovar os dentes, se arrumar para trabalhar, e quando o faz é um processo doloroso.

▪ Problema de memória: dificuldade para fazer uma conta rápida ou lentidão em pensamentos que deveriam ser mais ágeis também é um dos frequentes sintomas da fibromialgia. Os sinais dolorosos emitidos no cérebro podem interferir no raciocínio, então a rapidez que você tinha antes pode ser prejudicada com o início dos sintomas da doença.

▪ Disfunção intestinal: cólica, constipação, diarreia e intestino irritável também podem aparecer.

Você percebeu estes sintomas? Então, consultar o reumatologista pode ser uma opção. Como o diagnóstico para fibromialgia é clínico – ou seja, ela não aparecerá como resultado de nenhum exame laboratorial –, quanto mais informações você fornecer ao seu médico, melhor será para que ele possa te avaliar com propriedade e iniciar o processo investigativo, o que pode incluir exames para eliminar a possibilidade de outras doenças.

Lembre-se que apresentar alguns dos sintomas não significa que você tem fibromialgia. Somente o especialista está apto a realizar os exames e dar o diagnóstico, bem como indicar os tratamentos adequados para o seu caso. Por isso, quanto antes você buscar ajuda médica, mais cedo poderá adotar medidas para conviver bem com o problema.


Este texto não substitui a consulta médica. Somente o especialista pode te orientar sobre qualquer tipo de tratamento e medicação.